Natação para bebés

Sempre gostei da ideia de natação para bebés porque os bebés costumam adorar. A água replica o ambiente dentro do útero e pensa-se que é por isto que os bebés se sentem confortáveis.

Além disto eu sempre adorei água e tudo o que é piscina e praia me deixa feliz. Não se a minha M. vai gostar mas decidi experimentar e ver.

Natação para bebés

Decidi, como em tudo o resto, que o melhor era informar-me bem sobre esta atividade antes de a fazer e partilho aqui convosco o resultado dessa pesquisa.

Benefícios da natação para bebés

Ensina estratégias de segurança e sobrevivência na água

Infelizmente, o afogamento é a segunda causa de morte em crianças em Portugal. E é suficiente que haja água, para haver um afogamento. Não é preciso que seja na piscina ou na praia. Basta uma banheira ou até um alguidar. A aprendizagem de como nadar, agarrar-se à borda da piscina e sair faz parte das aulas de natação para bebés desde os primeiros meses.

Promove a saúde física e mental do bebé

Qualquer atividade física é saudável e habituar os bebés desde pequenos a estas atividades pode promover a sua aceitação mais tarde. A obesidade infantil tem estado a aumentar e a diabetes, obesidade e hipercolesterolemia no adulto também. Os bons hábitos desenvolvem-se desde a infância. Por outro lado, os pais que acompanham o bebé também se exercitam e queimam em média 300 kcal por sessão!

Promove o desenvolvimento

Ajuda o bebé a exercitar-se num ambiente confortável e até familiar para eles. Ativa os cinco sentidos – cheiro, paladar, visão, audição e tacto. Também ajuda ao desenvolvimento motor.

Fortalece o vínculo do bebé com os pais

Como qualquer atividade com contacto pele-a-pele, promove a ligação entre o bebé e os pais. É uma excelente oportunidade para os pais contactarem com os bebés, já que as mães usualmente têm mais oportunidades de conviver com eles.

Aumenta a auto-confiança e auto-estima

Aumenta a confiança que as crianças têm em si mesmas, aliás como outras habilidades que possam desenvolver.  Também aumenta a confiança dos pais, ao verificarem que conseguem manter o bebé em segurança. É especialmente útil quando os pais estão inseguros (e todas sabemos que há imensas fases de insegurança e incerteza).

Natação para bebés

Desenvolve a coordenação motora

A natação para bebés promove o equilíbrio e coordenação. Foram feitos estudos nesta área que mostraram um maior equilíbrio e capacidade de agarrar objetos nos bebés que fazem esta atividade.

Fortalece os músculos do bebé

O ato de boiar e a resistência da água fazem com que o bebé exercite vários músculos em simultâneo. Estudos nesta área mostraram que os bebés que fazem natação gatinham mais tarde mas andam mais precocemente.

Ressalvo que os marcos de desenvolvimento não são estanques. Há uma faixa etária no qual estas capacidades se iniciam e a idade é variável de bebé para bebé. Por este motivo, este achado não é particularmente relevante (e gatinhar não é um marco de desenvolvimento; há bebés que não gatinham e não têm qualquer problema).

Desenvolve capacidades de aprendizagem em múltiplas áreas

A resposta a comandos verbais repetidos pode aumentar a capacidade de compreensão do bebé.

Alguns estudos mostraram desenvolvimento motor, inteligência e sociabilidade maior nos bebés que fazem natação e avanço de 6 a 15 meses em crianças em idade escolar que nadaram em bebés, quanto a resolução de problemas matemáticos e linguagem.

Estas características são, obviamente, muito variáveis de criança para criança e dependem de muitos fatores, pelo que este benefício tem de ser encarado com alguma cautela.

Melhora os padrões de sono e a alimentação

Como qualquer atividade que diverte ou relaxa o bebé, pode regularizar os padrões de sono e ajudar a dormir à noite. Sendo uma atividade física, também aumenta o apetite.

Idade de início da natação para bebés

Pode ser iniciada em qualquer altura a partir do nascimento. Está recomendado aguardar até às 6 semanas antes de começar, para permitir às mães recuperarem das feridas que possam ter ficado do parto.

A maioria dos ginásios disponibiliza esta atividade a partir dos 3 meses.

Natação para bebés

Material necessário para as aulas

Para os bebés

  • Fraldas de natação: há quem use fraldas reutilizáveis e quem use descartáveis. É essencial que os bebés as usem para não sujarem a piscina. Estas fraldas retêm os cocós mas não os chichis e por isso cuidado ao voltarem de carro, troquem sempre a fralda antes (ou arriscam-se a sujar a cadeira auto, bem sabemos como é para desmontar, lavar e voltar a montar!). Existem várias marcas de fraldas para natação como Moltex, Nabaiji, Huggies e Chelino. Já experimentei as Huggies e até agora funcionaram lindamente.
  • Toalha: pode ser fornecida pelo ginásio ou podem ser os pais a levar. Para os bebés dá muito jeito os ponchos com capuz, que é só colocar pela cabeça e envolver. Existe à venda na Decathlon e Sportzone.
  • Roupa e fraldas normais para utilizar depois da natação
  • Leite ou snacks: esta atividade costuma abrir o apetite dos bebés, por isso convém não esquecer.
  • Fato de banho: é opcional mas, na minha opinião, faz falta. Existem várias lojas com fatos de banho para bebé disponíveis como Sportzone, Decathlon ou Vertbaudet.

Para os pais

  • Fato de natação
  • Toalha
  • Chinelos de borracha
  • Touca: confirme antes com o ginásio porque nem sempre é exigida, sobretudo quando a piscina é separada da dos adultos.

Características a procurar nas piscinas de bebés

  • Temperatura: a piscina deve ser mantida a 32 ºC.
  • Estrutura física: a piscina deve ser pouco funda, deve ter superfícies de apoio e para sentar como degraus e corrimões. Deve ser separada da piscina dos adultos, idealmente numa divisão diferente e sempre sem água partilhada
  • Desinfeção: a maioria das piscinas são desinfetadas com cloro. Existem algumas piscinas desinfetadas com radiação ultravioleta e/ou bromo, que podem ser vantajosas. O cloro poderá ser irritante e causar outro tipo de alterações.

Natação para bebés

O cloro pode ser um problema?

Sim. O cloro é utilizado nas piscinas para desinfeção da água mas é um químico irritante que pode sensibilizar a pele, originando eczema (de contacto ou atópico). Também pode vaporizar e gerar irritação das vias respiratórias.

A exposição frequente a cloro nas piscinas parece estar associada a maior probabilidade de asma. Este facto é especialmente importante se já existe história familiar de doença alérgica (asma, eczema atópico ou rinite alérgica).

Este efeito foi detetado em crianças entre os 10-13 anos sobretudo quando expostas a piscinas com cloro antes dos 7 anos.

Natação para bebés

Os estudos nesta área são pequenos e têm alguns problemas metodológicos, pelo que os dados são sugestivos de uma associação mas não são conclusivos.

Por outro lado, a exposição frequente não é a exposição usual das nossas crianças e certamente não a dos bebés.

Ainda, no caso da alergia respiratória, a exposição ao cloro pode ser evitada se a piscina for bem ventilada e o cloro não andar no ar que respiramos em grande quantidade.

Este problema preocupou-me, no entanto, dado que na família da minha M. há história de asma, eczema atópico e rinite alérgica. Claro que posso evitar as piscinas com cloro e ela vir a ter algum destes problemas à mesma, mas ao menos que não seja eu a acelerar esse processo.

Como resolver este problema

  • Escolher uma piscina que utilize uma concentração baixa de cloro: inferior a 0.5 ppm. Geralmente estas piscinas são desinfetadas com um modo suplementar ao cloro, como a radiação ultravioleta.
  • Escolher uma piscina que não utilize cloro: existem formas alternativas de desinfeção da água, nomeadamente o bromo.

Natação para bebés

E em Lisboa, que piscinas escolher?

  • Sem cloro: Clube VII, no Parque Eduardo VII, é neste momento o único ginásio que tem piscina de bebés desinfetada apenas com radiação ultravioleta e uma pequena quantidade de bromo. Não utilizam cloro.
  • Com baixa concentração de cloro: Virgin Active, com instalações em Lisboa, Oeiras, Porto e Vila Nova de Gaia, utiliza baixa concentração de cloro 0.1-0.5 ppm.

Piscinando, piscinando …

Se procura uma piscina para passar uns bons momentos com o seu bebé, pode estar certa que tomou uma boa decisão. Para quem pode passar um tempinho nestas aulas, pode ser muito recompensador e os bebés costumam adorar.

Tem vários benefícios em termos de desenvolvimento, saúde física e mental e fortalece a ligação com os pais (tal como qualquer momento que os pais dediquem ao seu bebé). Para além disto, o bebé desenvolve capacidades de sobrevivência e técnicas de segurança dentro de água, que lhe serão úteis no futuro. Como se costuma dizer, este país à beira do mar plantado … se há sítio onde faça sentido pensar nestas coisas, é aqui.

Pode começar a pensar nesta atividade desde o nascimento, embora o mais comum seja começar aos 3 meses.

Deve ter alguns cuidados a escolher a piscina, principalmente se há história familiar de doença alérgica.

Se também sentem esta paixão pela água e esta vontade de explorar esta atividade com os vossos bebés, partilhem! Gostava de saber a vossa opinião sobre este assunto.

E acima de tudo aproveitem o prazer que é estarmos com os nossos bebés. Porque não há melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *