Category Archives: Crescimento

Como cuidar dos dentes do seu bebé

Os dentes no bebé constituem uma preocupação desde os primeiros meses e motivam algumas queixas e também são desculpa para muita coisa que, afinal, não é culpa dos dentes!

Idade

Os dentes “de leite” estão presentes desde o nascimento mas só nasce o primeiro em redor dos 6 meses (entre os 4 e os 10 meses). O primeiro dente pode nascer mais tarde e alguns bebés não têm dentes até aos 12 meses.

Em relação a quanto tempo demora para nascer um dente de bebe, esse tempo é muito variável, usualmente levando uma semana.

Ordem de nascimento

Os primeiros dentes a nascer são os incisivos centrais e costumam ser os inferiores, por volta dos 6 a 9 meses. Seguem-se os incisivos laterais aos 7-10 meses, caninos aos 16-20 meses, primeiros molares aos 12-16 meses e segundos molares aos 20 a 30 meses.

Sabemos bem que os nossos bebes não passam todo este tempo (até aos 3 anos) doentes, com febre ou a chorar diariamente, por isso temos de pensar em razões alternativas para estas manifestações que o bebé possa ter.

Dentes bebe

Sintomas

O nascimento dos dentes pode causar desconforto e outras manifestações que incluem:

  • Gengiva inchada e vermelha
  • Dor
  • Irritabilidade
  • Aumento da salivação
  • Levar as mãos ou objetos à boca
  • Diminuição da ingestão alimentar
  • Agitação durante o sono

Existem manifestações que foram sempre associadas aos dentes mas que não têm fundamento científico para isso, como sejam:

  • Febre
  • Diarreia
  • Obstrução nasal ou tosse
  • Prostração
  • Manchas na pele

Há que notar que os bebés pequenos, a partir do 3º mês de vida (por vezes mais cedo, podendo acontecer desde o 1º mês) e até aos 12 a 18 meses passam por aquilo a que chamamos fase oral. Durante esta fase, a exploração do mundo em redor é feita pela boca e os bebés levam tudo o que apanhem à boca. É assim que começam a conhecer os objetos quanto à sua textura, forma, flexibilidade. Este comportamento nada tem a ver com os dentes. É uma fase de desenvolvimento normal e expectável.

Como aliviar dor de dente de bebe

A melhor forma é aplicar frio local.

Anéis de dentição

Existem no mercado mordedores com água destilada envolvida por silicone, que podem ser guardados no frigorífico durante a noite e oferecidos ao bebé.

Características

Existem algumas características a que devemos estar atentos quando escolhemos um mordedor:

  • Resistência: deve ser feito de um material resistente, que permita ao bebé morder sem se desfazer.
  • Resistência a temperaturas baixas: permitindo guardar no frigorífico.
  • Superfícies regulares: as superfícies devem ser regulares para permitir uma lavagem fácil, que deve ser diária.
  • Superfície onde agarrar que não esfrie: deve ter um anel ou zona onde o bebé possa pegar que não seja preenchida por água e portanto não esfrie.

Modelos

Existem alguns mordedores que podem ser refrigerados, com resistência adequada à mordida do bebé e fáceis de lavar e manter, que passo a apresentar:

  • Mordedor Girafa Sofia:
    • Idade: próprio para bebés a partir dos 3 meses.
    • Composto por dois anéis, um de plástico que não esfria e outro de silicone preenchido por água que esfria.
    • Preço indicativo: 10,95€.

Dentes bebe

  • Mordedor anel de dentição Tigex:
    • Idade: próprio para bebés a partir dos 3 meses.
    • Pega ergonómica que facilita a pega e não esfria.
    • Preço indicativo: 3,19€.

Dentes bebe

  • Mordedor anel de dentição Maternity Bebe Confort:
    • Idade: próprio para bebés a partir dos 3 meses.
    • Anel de dentição separado de anel de pega; formato em chupeta que poderá ajudar nos bebés que aceitam e gostam de chucha.
    • Opções: três anéis de dentição possíveis (Etapa 1 – gengivas, Etapa 2 – incisivos, Etapa 3 – caninos).
    • Preço indicativo: 4,56€.

Dentes bebe

Dentes bebe

Para a minha bebé escolhi o mordedor Suavinex porque procurava uma opção simples que pudesse refrigerar. Parece-me muito interessante o mordedor Maternity Bebe Confort porque a minha bebé gosta de chucha, mas para bebés que não gostem seria difícil que gostassem deste mordedor.

Bálsamos

Existem ainda no mercado bálsamos em gel, compostos por produtos naturais (derivados vegetais) que se aplicam sobre as gengivas. De salientar que não há base científica para a utilização destes bálsamos e não está provada a sua eficácia no alívio do desconforto durante o nascimento dos dentes.

Para além disto são difíceis de aplicar (porque os bebés não gostam de abrir a boca e não o fazem voluntariamente) e há o risco de serem ingeridos em maior quantidade do que o desejável. Não são conhecidos efeitos secundários mesmo de ingestões elevadas.

O que não devemos fazer

Não devemos administrar analgésicos ou anti-inflamatórios como o paracetamol ou o ibuprofeno por este motivo. Estes medicamentos têm as suas indicações e o seu lugar mas não devem ser usados para uma manifestação como a dor de dentes nem durante períodos prolongados.

Como cuidar dos dentes do seu bebé

Escovagem dos dentes

O hábito de limpar a boca deve estar presente desde o nascimento, ainda antes do nascimento do primeiro dente. A lavagem da boca deve ser feita com uma compressa embebida em água (pode ser utilizada água da torneira) duas vezes por dia. A compressa deve ser passada nas gengivas, língua, céu da boca e paredes laterais da boca.

Escovas de dentes

A partir do nascimento do primeiro dente devemos comprar uma escova de dentes própria para bebé e começar a escovagem dos dentes duas vezes ao dia.

Devemos procurar que a escova de dentes de bebé tenha duas características:

  • Cerdas de nylon macias: para que consiga limpar as reentrâncias da boca do bebé, sem magoar e sem fazer as gengivas sangrar.
  • Cabeça pequena: para que seja fácil introduzir na boca do bebé.
  • Pega grande: para que seja fácil para nós mexermos na escova.

Escovas que têm estas características, à venda em Portugal, são:

Dentes bebe

  • Escova de dentes Tigexcomposta por 3 unidades, um recipiente e duas escovas, uma tradicional e outra com cabeça ovalada rodeada de cerdas de borracha.

Dentes bebe

 

Pasta de dentes

A pasta de dentes de bebe deve acompanhar a escovagem desde a primeira vez que ela é feita. A pasta de dentes deve ter 1000 a 1500 ppm de flúor (composição das pastas de dentes de adulto). Esta recomendação é generalizada e em Portugal foram elaboradas orientações pela Sociedade Portuguesa de Pediatria e Ordem dos Médicos Dentistas.

Pode ser usada pasta de dentes de bebe desde que seja garantida a composição adequada de flúor. Muitas vezes estas pastas têm um sabor menos intenso e são melhor toleradas pelos bebés.

Existem poucas pastas de dentes de bebe no mercado que tenham esta composição em flúor. Muitas não têm flúor e outras têm concentrações inferiores às recomendadas. Uma pasta que tem concentrações adequadas é a Colgate Smiles Kids, com 1000 ppm de flúor.

Dentes bebe

Relembro que podem ser utilizadas pastas de dentes de adulto, desde que o sabor seja tolerado pelo bebé e que as quantidades sejam reduzidas.

A quantidade deve ser do tamanho da ponta do dedo mindinho do bebé. O bebé dificilmente vai deitar fora a pasta, porque não percebe o mecanismo de escovar, bochechar e deitar fora. Esta quantidade de pasta pode ser ingerida e não causa mal ao bebé.

Vigilância pelo dentista

Este tema gera alguma controvérsia entre os especialistas mas existe unanimidade que a primeira visita ao dentista deve acontecer até ao final do primeiro ano de vida. A Associação Americana de Pediatria recomenda uma visita mais cedo se houver risco de degradação dos dentes. Exemplos de situações de risco são história de cáries na família, consumo de alimentos açucarados, ingestão de leite depois da escovagem dos dentes à noite ou escovagem irregular.

A Associação Americana de Estomatologia e Associação Americana de Odontopediatria recomendam que a primeira visita aconteça depois do nascimento do primeiro dente e sempre antes dos 12 meses.

Porque é importante cuidarmos dos dentes do bebé

Há uma tendência para pensarmos que este assunto não é muito importante, porque os dentes que nascem inicialmente são de leite e hão-de ser substituídos pelos dentes definitivos.

Apesar disso, os dentes de leite têm um papel muito relevante em vários aspetos da vida e da saúde do nosso bebé, incluindo:

  • Contribuem para a forma da face do bebé e da face que vai tendo com o crescimento
  • Participam ativamente na mastigação e alimentação do bebé
  • Guardam espaço para os dentes definitivos

Conclusão

Os dentes do bebé são muito importantes no crescimento e alimentação e devemos ter o cuidado de lavar a boca diariamente e escovar com escova para bebé e pasta de dentes fluoretada (1000-1500 ppm), desde o nascimento do primeiro dente. Devemos programar a primeira visita ao dentista entre o nascimento do primeiro dente e os 12 meses.

 

 

Picos de crescimento: poderão ser um mito?

Picos de crescimento: poderão ser um mito?

Os picos de crescimento são alturas em que o bebé cresce mais rapidamente e aumenta tanto de peso, como de comprimento, como de perímetro cefálico.

É importante perceber que o crescimento dos bebés não é linear (apesar de ser assim representado nas curvas de crescimento) mas sim por “saltos”, ou seja, existem alturas em que o bebé cresce mais e outras em que estabiliza. As curvas de crescimento são representações gráficas das medidas de uma amostra de bebés em pontos exactos no tempo (0 meses, 1 mês, 2 meses e por aí fora) e esses “saltos” acontecem nos intervalos desses pontos, pelo que não são identificáveis nas tabelas.

Os picos de crescimento existem, no sentido em que o crescimento se comporta desta forma irregular. Geralmente nesta fase a evolução nas medidas é rápida e a roupa deixa rapidamente de servir. No entanto é impossível saber se estão associados a alterações do comportamento, sono ou alimentação.

Existe a hipótese de que as alterações da rotina e comportamento dos bebés possam coincidir com estes períodos de crescimento mais rápido.

Sinais que o bebé poderá estar num desses “picos de crescimento”

Alimentam-se mais

Quando estão a ser amamentados podem mamar durante mais tempo e quando se alimentam de fórmula para lactentes, podem parecer ainda ter fome no fim. Também podem querer alimentar-se mais frequentemente. Nalguns bebés não há manifestações que estejam num pico de crescimento.

Alteram os padrões de sono

Podem dormir mais, acordar menos à noite ou fazer mais sestas; a maioria dos estudos mostra que os bebés podem dormir mais 4h30 que o usual durante um a dois dias. Alguns bebés fazem o oposto, acordam mais vezes à noite e fazem sestas mais curtas.

Ficam mais agitados e carentes de atenção

Podem pedir mais colo ou estar mais agitados em alturas em que usualmente estavam mais calmos.

Quando é mais frequente acontecerem?

Podem acontecer em qualquer altura do crescimento e é impossível saber em que fase acontecem para cada bebé. São mais frequentes, segundo alguns autores, às 2 semanas, 3 semanas, 6 semanas, 3 meses e 6 meses (ou seja nestas fases o crescimento é mais rápido).

Quanto tempo duram?

Usualmente estas alterações de comportamento duram entre 3 a 7 dias.

A verdade é que muitos bebés têm estas alterações de comportamento às vezes durante 3-7 dias e outras vezes mais persistentes e é impossível saber porquê. Poderá ser por um aumento da utilização de energia para crescer, sim. Mas também poderá ser outra razão que não essa.

Ainda sabemos muito pouco sobre o que leva um bebé a comportar-se de forma diferente e não existe evidência que ligue estas alterações ao crescimento.

Cuidar de um bebé implica ajustar a nossa atitude ao comportamento do bebé, que não é sempre igual e é de tal forma único, que muitas vezes o que fazemos a um bebé resulta e noutro da mesma idade não. E perceber que ainda temos dificuldade a perceber os bebés, por muito que tentemos interpretar as pistas que nos dão. Temos de ir tentando entender o nosso bebé, que ninguém conhece tão bem como nós e viver um dia de cada vez.